Malboge – A pior linguagem de programação do mundo

Se você tem uma linguagem de programação odiada e a considera a pior possível, é porque ainda não ouviu falar de Malboge. Criada por Ben Olmstead em 1998, a linguagem foi desenvolvida com o único intuito de ser a pior linguagem de programação possível.

A linguagem é tão difícil de ser entendida que somente depois de dois anos de ter sido inventada que surgiu seu primeiro programa. Por sinal, não foi criado por um humano, mas sim por um algoritmo baseado em LISP, desenvolvido por Andrew Cooke.

Para se ter uma ideia da complexidade do código, um simples Hello World seria codificado da seguinte forma:

(=<`:9876Z4321UT.-Q+*)M'&%$H"!~}|Bzy?=|{z]KwZY44Eq0/{mlk** hKs_dG5[m_BA{?-Y;;Vb'rR5431M}/.zHGwEDCBA@986543W10/.R,+O<

Basicamente, o Malbolge utiliza três registradores, que funcionam como variáveis: a, c, d. Elas iniciam com valor zero, onde c recebe a instrução que irá ser processada no momento, e d recebe um endereço de memória específico das operações implementadas.

Possui 59049 locações de memórias virtuais que podem armazenar números de dez dígitos. A primeira parte dessas locações recebem o programa, e as restantes são preenchidas por dados de uma instrução chamada Crazy Operation, que recebem os endereços anteriores ([m] = crz [m – 2], [m – 1]) e realizam operações imediatas que repetem os endereços de memória 12 vezes (já que os dígitos individuais ternários se repetem a cada três ou quatro endereços, dando no total um grupo de endereços 12 vezes repetidos igualitariamente).

E aí, quem se arrisca a criar um programa? 😉


Saiba mais sobre a linguagem:


pior-linguagem-de-programacao-malboge

Esse post foi uma dica do André Luiz. A comunidade do ‘Eu Faço Programas’ agradece!

// Comente!

comentários

Olá, eu sou a Gabi e eu criei o "Eu Faço Programas" em 2011, quando ainda trabalhava em desenvolvimento web. Atualmente meu trabalho é focado em estratégia digital e redes sociais. Quer saber mais? www.imgabi.com

4 Comentários

  • Responder janeiro 20, 2013

    Dolly R. Dunlap

    É um tipo de linguagem que combina textos ou dados junto com informações sobre eles. Estas informações servem para delimitar estruturas ou características do texto. Existem várias linguagens de marcação, dentre as mais difundidas estão HTML e XML. Todos os editores de texto possuem este tipo de linguagem, ainda que não seja visível, como nas citadas acima, mas a idéia é a mesma. A marcação é feita para cada particularidade( exibição gráfica ) do documento.

  • Responder fevereiro 7, 2013

    Rachel Oneal

    Usar técnicas deste tipo em Módula-3 é impossível porque a linguagem não suporta construtores e destrutores, porém a coleta automática de lixo, “Garbage Collection” , já faz grande parte do trabalho para o programador. Em C existem técnicas avançadas de programação para conseguir coleta automática de lixo para alguns tipos, essas técnicas se baseiam na chamada de automática de um destrutor quando um objeto sai de escopo, e também no uso de “templates”.

  • Responder fevereiro 10, 2013

    Britney E. Gilliam

    Surgida na década de 70, a SQL foi inicialmente criada pela IBM, mas logo surgiram diversas variações da linguagem, criadas por outras empresas. Já ouviu falar em MySQL e Oracle e não sabia o que era? São as variações da SQL original, criadas pela MySQL AB e pela Oracle Corporation, respectivamente.

  • Responder fevereiro 26, 2013

    Filipe

    Eu programo nessa linguagem há algum tempo, não sei se o cara que deu a dica viu o episódio de Elementary na Universal Channel, EP 10 o leviatã;

// Siga as boas práticas: Comente!