O cara da informática

Nós profissionais da área de informática, gostaríamos muito que todos lessem esse texto.

Precisamos conhecer de contabilidade, inglês, administração, medicina advocacia, programação, redes, matemática, entre outros, para atender as necessidades da nossa profissão no mundo atual, o da internet.

Você, caro leitor, já parou para pensar que o computador faz parte do dia a dia de qualquer cidadão ou empresa. A imensidão de acessos à internet , redes, programas e dados não consegue mais ser mensurada numericamente, pois hoje, a farmácia, o mercado, o posto de combustível não operam mais sem um computador, sistema operacional, programas ou base de dados. E o que falar então de notas eletrônicas, e-mails, MSN… O que normalmente se faz com os problemas relacionados a isto?

Oras, chamem o “cara da informática”, ele resolve.

O “cara da informática” para se graduar e atender seu mercado (resolver os problemas dos outros) , estudou tanto quanto o advogado, o fisioterapeuta, médico veterinário, administrador, contador, engenheiro entre outros. Nós, os “caras da informática” somos quem idealizamos, projetamos, implementamos os programas e redes e estruturas, para que os doutores, fisioterapeutas, juízes, contadores, administradores, vendedores, operadores de caixa, estudantes, possam ser inseridos no mundo atual como profissionais.

O que pedimos?

Simplesmente reconhecimento! Nossas universidades graduam anualmente centenas de bacharéis em ciências da computação que são lançados no mercado e tratados como estagiários. Caro doutor, administrador, usuário, o “cara da informática” quer ser reconhecido como o real profissional que é.

Por Cassandro Devenz, professor de Ciências da computação
Centro Universitário Catarinense – Univesc
Lages/SC

// Comente!

comentários

eufacoprogramas

Olá, eu sou a Gabi e eu criei o "Eu Faço Programas" em 2011, quando ainda trabalhava em desenvolvimento web. Atualmente meu trabalho é focado em estratégia digital e redes sociais. Quer saber mais? www.imgabi.com

5 Comentários

  • Responder junho 6, 2012

    Thiago Carvalho

    Disse Tudo com esse texto !!

    Deveriamos ser melhor valorizados.

    Abraço.

  • Responder junho 6, 2012

    Danila Feitosa

    Concordo:)

    • Responder junho 6, 2012

      Jesse James

      Finalmente um professor que concorda comigo.
      Na minha opinião a falta de profissionais de informática e o desinteresse na área deverá passar obrigatoriamente por uma regulamentação, seja ela qual for, seja ela como for.

  • Responder junho 15, 2012

    Fábio Protásio

    Concordo plenamente com o professor Cassandro, inclusive parabenizo-o pela manifestação, contudo, temos que ser convictos e possuirmos o entendimento de que enquanto não houver uma regulamentação da nossa profissão, estaremos muito distantes de exigir valorização profissional. Querem ver: Esqueçam a face elitista para análise: Sabe porque os médicos, engenheiros, advogados e etc exigem melhores condições trabalhistas? Simples: Há uma base de apoio que serve como estrutura: Os Conselhos Regionais.

  • Responder junho 17, 2012

    Ronaldo Góes

    Cara é isso ai nós precisamos nos unir para consagrar nossa profissão.

    Vamos a LUTA.

// Siga as boas práticas: Comente!