Workflow para desenvolvimento web (PHP+Mysql) – Parte 4 de 4

Para finalizar nossa série, listaremos alguns passos sobre desenvolvimento, teste e publicação da sua aplicação. Com wireframes aprovados e telas montadas, podemos adicionar mapas, produtos, carrinho de compras, ou qualquer outro recurso levantado anteriormente.

1.    Banco de dados

Crie uma conexão com seu banco de dados, juntamente com uma função simples que teste as permissões do seu usuário. Monte as querys nas páginas que apresentaram dados vindos do seu banco e teste-as antes de trabalhar nos estilos da saída.

2.    Formulários

Valide os campos dos seus formulários e deixe claro para o usuário o formato dos campos. Uma das maiores causas de abandono de carrinho de compras são formulários mal feitos, onde o usuário precisa adivinhar o tipo dos dados, como por exemplo, um campo de telefone em branco, em que o usuário não sabe se tem que por DDD ou não, ou um campo de CPF que aceita pontos e traços ou apenas números.

3.    Fale com o usuário

Crie e-mails transacionais para as operações importantes. Andamento dos pedidos, alterações de cadastro e outros avisos importantes, fazem com que o usuário volte para sua aplicação.

4.    Localização.

A grande maioria das aplicações exibe um mapa simples do Google Maps. Se possível, explore as possibilidades da API criando recursos que mostram os lugares mais próximos onde o usuário pode encontrar seu produtos, por exemplo.

5.    Crie uma área restrita.

Ofereça uma área onde o usuário possa compartilhar informações com sua aplicação e editá-las. Se sua aplicação é um e-commerce, utilize essa área para manter o histórico de pedido do usuário, lista de desejos e preferências de pagamento. Se for um sistema, você pode guardar um histórico de relatórios, coletar sugestões de novas funcionalidades e manter um canal com o suporte através dessa área.

6.    Tenha um sistema de gerenciamento de conteúdo.

Uma coisa é certa. Um site estático nunca terá o mesmo sucesso de um site atualizado. Portanto, é indispensável a criação de um sistema de gerenciamento de conteúdo, onde você ou o cliente possa publicar conteúdo novo e relevante sempre que possível.

7.    Elabore relatórios

A melhor forma de você documentar sucessos, fracassos e medir o impacto de alterações de uma aplicação com certeza são relatórios. No caso de um e-commerce, relatórios de vendas, estoque e clientes são essenciais. Para o mantenedor/desenvolvedor da aplicação, relatórios de uso de memória e processamento do servidor, bem como utilização de banda da sua rede, são essenciais para defender um upgrade.

8.    Não reinvente a roda.

Use o que está pronto e é bom. A não ser que você seja Rasmus Lerdorf, você nunca vai conseguir fazer uma ferramenta tão boa quanto o Google Analytics para acompanhar as visitas. Configure o Google Analytics no seu site, Google e Bing Webmasters Tools e acompanhe o desempenho de perto. Isso vale também para frameworks e outras ferramentas para agilizar e agregar valor ao seu trabalho.

9.    Crie um sitemap.

Ter um sitemap para facilitar a vida dos mecanismos de busca é basilar. Mantenha-o atualizado, de preferência de forma dinâmica.

10.   Publique e teste.

Não jogue sua aplicação no servidor de produção e saia berrando por aí que está tudo pronto. Teste, teste muito e faça testes de stress no banco, no seu servidor web, navegue em cada tela e utilize cada recurso.

11.   Promova, mostre e venda.

Promova sua aplicação no maior número de canais que conseguir e, preferencialmente, chame a FastCom fazer seu marketing digital =). Fale e mostre e venda para as pessoas seu trabalho. Não tenha vergonha. Ter vergonha do seu trabalho é o primeiro passo para o fracasso.

 

Fonte: FastCom

Fonte das imagens: Corbis Images

// Comente!

comentários

Olá, eu sou a Gabi e eu criei o "Eu Faço Programas" em 2011, quando ainda trabalhava em desenvolvimento web. Atualmente meu trabalho é focado em estratégia digital e redes sociais. Quer saber mais? www.imgabi.com

// Seja o primeiro a comentar!